O VISLUMBRE DO ENCONTRO

 

Circundada por aquarelas, gravuras, de Carla Petrini,

anotações, lembranças, papel e caneta,

encontro-me caminhando entre suas árvores, através de profundidades sugeridas por troncos, manchas folhas e amarelos.

 

Registro reflexões, fantasias e embarco nesta viagem.

Agora envolvida pela densa vegetação de folhas postas e sobrepostas, parecendo centenas de pequenos vidros coloridos, vou sendo levada até fora, o infinito e aberto horizonte!

 

O espaço cirandeia ao meu redor, os grandes campos me fazem respirar – ora quero tocar as violetas plantas, o amarelo limão dos primeiros planos – ora levito nas veladuras dos transparentes céus de manchas coloridas violeta  carmim.

Ricas nuances cromáticas da umidade da aquarela do feminino!

 

Gravados “lavis” da aguda reverência ao preto e branco!

Tudo faz pensar, do desabrochar até o atingir das grandes distâncias!

Trabalhos realizados com firmeza e disciplina demonstram a tranquilidade e segurança com que esta jovem se desloca entre aquarela e a gravura.

 

Conheço CARLA PETRINI desde que se iniciou em Artes Plásticas, e o que mais me tem impressionado é a seriedade, constância, silêncio monástico, persistência e beleza das aquarelas desta tão nova jovem!

Veja sua obra. Vale a pena!

 

Iole Di Natale

São Paulo, 23 de julho de 1984

 

 

 

(Texto de apresentação da exposição individual realizada no Istituto Italiano Di Cultura,

Circolo Italiano de São Paulo, SP - Aquarelas e Calcogravuras) 

 

Fezenda II
Campo
Tropical
Série Mato III
Série Mato V
Série Mato VI