Em suas aquarelas da Série “ESPAÇO MISTÉRIO DA PAISAGEM”, a jovem CARLA PETRINI revela um talento excepcional.

 

A sua intensidade vivencial lhe permite uma identificação vibrante com a paisagem do Mato Grosso, seus detalhes e suas cores, a musicalidade de seus ritmos e de suas combinações de tons, se manifestam principalmente em sua arquitetura de nuvens e vegetação.

 

Suas aquarelas se distinguem por um senso profundo do tempo e sua relação com as cores da paisagem.

 

Em minha opinião, CARLA PETRINI é uma vocação para a musicalidade das cores e das linhas, do tempo e do espaço.

Este seu sentimento do tempo parece-me ser especialmente acentuado em suas nuvens, assim como na estrutura do grafismo das horizontais.

 

A arte de Carla é essencialmente fusão de sensibilidade cromática e de senso dramático da paisagem.

 

Há um elemento construtivo muito característico no colorido  de suas aquarelas: o papel estrutural das manchas amarelas que se articulam sobre as massas de azul, gerando delicadas tonalidades de verde.

Mas talvez a cor mais importante em seus trabalhos seja realmente o branco do papel, aproveitado com muita segurança e inteligência para criar as nuvens e gerar seu sentimento próprio do tempo e do espaço.

 

Carla é uma das figuras promissoras da aquarela e do paisagismo paulistano na geração que surge.

 

Mario Schenberg

São Paulo, 01 de julho de 1986

 

 

(Texto de apresentação da exposição individual  “Espaço mistério da paisagem”, realizada no Centro Cultural  São Paulo, SP, em 1986 - Aquarelas) 

Espaço mistério da paisagem
Espaço mistério da paisagem
Espaço mistério da paisagem
Espaço mistério da paisagem
Espaço mistério da paisagem